O que é o imposto IPVA?

O que é e para que serve o IPVA?

O IPVA (Imposto sobre Propriedade do Veículo) é um imposto cobrado anualmente de todos os proprietários de veículos automotores, como carros, motos, caminhões, ônibus e até aeronaves. Como é um imposto estadual, o valor varia de acordo com o Estado.

Que tipo de imposto e o IPVA?

O IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – é um imposto estadual pago anualmente pelo proprietário de todo e qualquer veículo automotor ao qual seja exigido emplacamento. Do total arrecadado, 50% cabe ao Estado e 50% ao Município onde ocorreu o emplacamento.

O que são os acréscimos legais do IPVA?

Os acréscimos legais são os valores referentes à multa e juros de mora, incidentes sobre o valor do tributo ou contribuição, quando a obrigação tributária não é cumprida no prazo estabelecido pela legislação. Seu objetivo é desestimular o pagamento fora do prazo.

Por que o IPVA é tão caro?

– O IPVA é pago sobre o valor venal dos veículos, que é o valor de venda estimado para esses bens que consta na Tabela FIPE. … – O IPVA é um imposto ineficiente, pouco produtivo, porque atinge uma quantidade imensa de contribuintes de baixa renda, auferindo, no entanto, resultados de arrecadação muito baixos.

É INTERESSANTE:  Quais são os veículos especiais?

Em que é usado o dinheiro do IPVA?

— As pessoas, de uma forma geral, acreditam que o dinheiro do IPVA é utilizado somente para o conserto de ruas e rodovias, mas, na verdade, o estado usa para honrar seus compromissos: pagar salários de servidores e contratos com fornecedores, realizar investimentos, aplicar em Educação, Saúde, Segurança e outras áreas.

Onde é usado o dinheiro do IPVA?

Muita gente liga o pagamento do IPVA somente à melhoria de ruas e rodovias, como se todo o dinheiro fosse destinado para tal, que é totalmente compreensível, já que estamos falando de um imposto cobrado de quem tem um veículo automotor. Porém, esse dinheiro também vai para educação, saúde e segurança pública.

Como funciona o IPVA no Brasil?

Para cobrar o tributo, o Estado avalia o preço de mercado do automóvel. A quantia é calculada sobre o valor venal do veículo, que pode variar entre 1,5% até 4%. Para determinar o preço de mercado o governo usa como referência a tabela divulgada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Como saber o IPVA do veículo?

Para consultar a situação, o valor e ter acesso ao boleto do IPVA 2020 AC, os proprietários de veículos podem acessar o portal do Detran, ou no site da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

O que é base de cálculo do IPVA?

​​​A base de cálculo do imposto é o valor venal do veículo. Este valor é obtido a partir de várias fontes, dependendo da situação do veículo: Para veículo usado, o valor venal em um determinado ano é o preço médio de mercado vigente no mês de setembro do ano imediatamente anterior.

O que são acréscimos?

Acréscimos é o plural de acréscimo. O mesmo que: acrescentos, ampliações, amplificações, aumentos, extensões.

É INTERESSANTE:  Como saber o nome dos carros?

Qual o valor da multa pelo atraso do IPVA?

No site da Secretaria da Fazenda consta que o atraso no pagamento do IPVA está sujeito à multa de 0,33% por dia de atraso, não podendo exceder 20% do valor total do imposto.

Como tirar juros do IPVA?

Escolha uma forma de pagamento: você pode quitar integralmente ou parcelar, com acréscimo de juros. Para quitar em prestações, é possível fazer o processo pelo site do Detran ou ir à Secretaria da Fazenda do seu estado para negociar a dívida.

Porque pagamos pedágio se já pagamos o IPVA?

Primeiramente, respondendo a questão inicial, o pagamento do IPVA não obsta a cobrança de pedágio porque tal imposto não é de receita vinculada, ou seja, não é obrigatória a sua aplicação na manutenção das estradas, podendo os Estados utilizarem a verba em outras áreas.

Qual a porcentagem do IPVA vai para o município?

O valor do IPVA varia de acordo com o valor do veículo e o pagamento do tributo é requisito obrigatório para o licenciamento do carro. A arrecadação do IPVA é destinada ao governo estadual e ao município onde o veículo foi emplacado, em uma proporção de 50% para o estado e 50% para o município.

 Na estrada